fbpx

A gente despreza a verdade, mas n√£o teremos outra chance al√©m da √ļnica vida que temos hoje.

Hoje faço 28 anos e tenho medo de algo que me aterroriza. Hoje não, na verdade. Estou escrevendo isto em 21/06 ao invés de 29/05. E é interessante que exatamente esse atraso é devido ao meu maior medo. Eu, realmente, espero que você não tenha esse mesmo medo mas, sendo sincero, acredito que você também tem. Este artigo possui apenas dois objetivos.

  • Colocar meus principais aprendizados do ano para que voc√™ possa entender o que fazer com os erros e acertos que cometi.
  • Servir como √Ęncora de mem√≥ria para que eu releia ele no futuro e lembre um pouco como eu pensava no passado.

Espero, realmente, que voc√™ consiga absorver um pouco do que eu tenho feito e que possa usar livremente em sua vida como bem entender. 

O Poder da Presença

Sabe, eu tenho ficado feliz com isso…

A verdade √© que, enquanto escrevo este artigo, cada segundo que eu passo escrevendo √© um segundo que n√£o passarei fazendo qualquer outra coisa. √Č como se eu gastando para sempre meu precioso tempo. O mais bizarro de tudo √© que, por mais que acreditemos que vamos viver at√© os 80, a verdade √© que podemos morrer amanh√£.

Ent√£o estou gastando meus segundos neste texto.

Mas enquanto escrevo eu posso ainda ter 60 anos de vida para viver. Ou talvez eu tenha apenas mais 30 segundos. Se Deus (ou Odim) descer do C√©u (ou Valhala) e me disser que eu tenho 30 segundos de vida, o que eu farei? Se a minha resposta for ‚Äúexatamente a mesma atividade que estou fazendo‚ÄĚ, ent√£o eu estou vivendo no agora e tenho completo poder da presen√ßa. Perceba o qu√£o simples mas profundo isso √©‚Ķ

  • Se voc√™ estiver no √īnibus indo pra casa.
  • Se estiver tomando caf√© com bolacha.
  • Se estiver no tr√Ęnsito engarrafado‚Ķ
  • Se voc√™ estiver fazendo sexo.
  • Se estiver jogando Free Fire.

…ent√£o o estado de presen√ßa total √© continuar.

Sem arrependimentos do que passou, sem ansiedade do que n√£o aconteceu. Estar no presente √© somente isso, √© ter total plenitude que a atividade que voc√™ desempenha √© aquela √ļnica atividade que voc√™ gostaria de fazer naquele momento. E essa talvez seja uma das maiores li√ß√Ķes que tirei nesse √ļltimo ano.

Estar presente é estar vivo.

E isso me levou a muitos desafios e oportunidades esse ano. Estar presente e totalmente imerso no que faço me permitiu desbravar caminhos que eu nem imaginava que eram possíveis. Estar presente é, simplesmente, se entregar de corpo e alma para tudo que você faz, seja lavar louça ou fazer o que você mais é apaixonado na vida.

No meu caso, minha paix√£o come√ßou com um bilhete…

Uma Paix√£o Escondida Num Bilhete

O ano era 1999 e eu estudava no Escola Park, um colégio que tinha as antigas 1ª, 2ª e 3ª séries do ensino fundamental. Lembro de ficar apaixonadinho por uma menininha, a Rayssa. Não sabia o que fazer, não sabia como fazer e tentei me expressar. Usamos aquilo que sabemos para fazer nossa expressão acontecer.

Uma criança de 3 meses te dá oi sorrindo.

Uma crian√ßa de 7 anos mostra que est√° afim de uma garota (ou algo parecido) da √ļnica forma que sabe se expressa. No meu caso, foi atrav√©s de um bilhete. Alguns podem chegar junto da garota e dizer ‚Äúquer ser minha namorada?‚ÄĚ e, de repente, eles d√£o as m√£os e se tornam namorados por um recreio inteiro! Haha. Anyway, cada um se expressa de uma √ļnica forma.

E eu fiz uma cartinha. Achei que eu era rom√Ęntico.

Que coisa que‚Ķ well, n√£o exatamente. Nos expressamos de formas diferentes e temos diferentes personalidades. Se voc√™ fizer um teste de perfil comportamental, descobrir√° muitas nuances que somente existem pr√≥ximas do seu perfil e que outras pessoas n√£o fazem igual. √Č a simples arte do autoconhecimento.

Mas aquele bilhete passou despercebido…

Eu ignorei aquele bilhete por 20 anos. Vinte fucking anos! Tu tem noção?! Tem noção do custo disso tudo? Eu diria que é muito custoso, mas que valeu à pena. Não imagino o que eu teria feito se tivesse descoberto esse meu dom antes. O dom da escrita. O mesmo que me permite, hoje, escrever mais rápido e melhor que todos os redatores que já conheci e até a treinar novos redatores.

Qual a relev√Ęncia disso para voc√™?

√Č que eu escrevo. Eu sou escritor, √© algo que est√° enraizado no meu ser e que se manifestou em toda minha hist√≥ria desde meus 7 anos de idade. Sempre escrevi bilhetes, cartas, depoimentos, an√ļncios, memorandos, discursos e tudo que voc√™ possa imaginar (tudo). Mas nunca imaginei que aquilo poderia se tornar uma forma de ser reconhecido pela sociedade. Simplesmente porque eu achava est√ļpido.

Por favor, n√£o se ache est√ļpido.

A escrita, algo que sempre me acompanhou, foi o que me fez despertar ano passado para uma nova profiss√£o. No in√≠cio, escrevi textos de ‚Äúaumente seu p√™nis‚ÄĚ para um cliente porque precisava de dinheiro. Sem querer, percebi ali uma oportunidade. Todos os clientes queriam continuar comigo porque eu ‚Äúcobrava muito pouco‚ÄĚ e ‚Äúentregava muito muito‚ÄĚ. Usei disso para construir minha confian√ßa e aumentar meu pre√ßo e, principalmente minha qualidade.

E, conforme crescemos, temos a oportunidade de voar…

Passarinho Cria Asas e Quer Voar

√Č algo simples, mas extremamente dif√≠cil de se fazer. 

  • Ego.
  • Fam√≠lia.
  • Amigos.
  • Amores.
  • Dinheiro.
  • Desamores.
  • Casa, Carro.
  • Celular, Apps.
  • Redes Sociais.
  • X√≠caras, Objetos.
  • Pessoas e Lugares.
  • Voc√™ e Suas Mentes.

Tudo na vida √© uma troca. Voc√™, neste exato minuto, est√° em completo equil√≠brio. Neste exato minuto voc√™ decidiu trocar seus valiosos segundos pela leitura deste artigo. Essa troca vai criar um desequil√≠brio. O tempo que voc√™ usa aqui n√£o ser√° usado em mais nada. 

E √© esse desequil√≠brio que aprendi no √ļltimo ano.

Se você quer ter um carro melhor que o seu carro atual, saiba que esse foco fará que você tire recursos de outras áreas. Talvez o teu carro te afaste da tua família porque você precisará trabalhar mais por ter desequilibrado o dinheiro. Talvez a sua xícara especial de café prejudique sua mente ao quebrar por culpa do valor emocional.

Mas existe um segredo aí…

Se você decidir sacrificar algo para conseguir algo que considera melhor, então você começa a ficar no controle da sua vida. Se você aprender a perder o apego e parar de se definir como sendo alguém que come, bebe, anda, dirige, trabalha ou qualquer outra coisa específica. Então você perde suas correntes que te prendem.

Voc√™ √© impermanente e voc√™ n√£o ‚Äú√©‚ÄĚ e nunca ser√°.

Aprendi, no √ļltimo ano, principalmente depois de uma experi√™ncia com Ayahuasca no ano novo, que criamos tantas hist√≥rias sobre coisas impermanentes que nos prendemos a coisas que n√£o existem. Nos prendemos a pessoas que n√£o fazem parte. Nos prendemos a correntes de ferro que, sequer, est√£o l√°. Ultron, do filme dos Vingadores, √© uma intelig√™ncia artificial que entendeu esse princ√≠pio.

Assim como o Thanos mais recentemente…

E n√£o, voc√™ n√£o vai se tornar um mega vil√£o por perder seu apego, mas vai perder o medo de fazer as mudan√ßas necess√°rias. Essas mudan√ßas te colocar√£o em medo e te dar√£o a oportunidade de vencer seus medos. Ultron, ao libertar-se do corpo f√≠sico e multiplicar sua mente, tornou-se ‚Äúimortal‚ÄĚ. Nada mais o prendia. Se liga s√≥ no trailer do filme. Ahh, entenda ‚Äúcordel‚ÄĚ como sendo ‚Äúcorrentes‚ÄĚ.

Teaser Trailer - Vingadores: Era de Ultron
Watch this video on YouTube.

Ent√£o, ao quebrar essas resist√™ncias, simplesmente aprendemos a perder por entender que nada √© nosso. Por entender que nada nos define. Voc√™ n√£o √© quem pensa que √©. Voc√™ √© apenas uma proje√ß√£o do reflexo do que sua mente processa. √Č, esse √© um papo que exige um pouco de profundidade reflexiva, mas se voc√™ estiver no momento certo, sei que vai absorver muito bem.

Mas não ter correntes que te prendam dá um problema…

No meu caso, esse problema me acompanhou insanamente nos √ļltimos meses e me fez criar correntes de a√ßo ao meu redor. √Č como se fosse uma eterna luta pela mente. Se voc√™ n√£o tomar cuidado, as correntes voltam a aparecer e prendem voc√™ nessa nova realidade. De repente, voc√™ se torna dependente dos seus pensamentos e dos seus apegos.

E esse meu medo veio me assustando.

O Maior Medo da Minha Vida √Č Esse

O medo do sucesso.

√Č dif√≠cil perceber quando se est√° com os olhos fechados. O Upside Down √© vis√≠vel apenas para aqueles que podem v√™-lo. N√£o √© um lugar bonito nem agrad√°vel. Pelo contr√°rio, √© um lugar que d√° muito medo e √© destrutivo, paralisante e, por algum motivo, intrigante e chamativo.

Quando se vive no agora com o poder da presença,

voc√™ passa a receber novas oportunidades. Quando se abre pro amor, o amor se abre pra voc√™. Quando se doa ao trabalho com paix√£o, novos trabalhos apaixonantes aparecem. Quando se doa a fazer ovo frito todo dia, voc√™ aprende a fazer ovo de formas diferentes e especiais. √Č trabalhar no seu craft diariamente que faz com que voc√™ se torne um Mestre de verdade.

E meu medo é o medo do sucesso…

Existe o est√°gio onde vivemos passivamente e sequer vemos oportunidades passando pela nossa frente. Esse √© o est√°gio onde acredito que 95% das pessoas est√£o. Tudo acontece ao redor delas e elas s√£o como rob√īs que replicam e falam e andam como se nada fosse importante (ou, pior, como se tudo o fosse).

E existe o próximo estágio.

Quando você passa a enxergar o Upside Down e a ver oportunidades ao seu redor. Começa a perceber possibilidades de fazer mais dinheiro (muito mais) e oportunidades de aprender mais sobre seu craft. Cada nova oportunidade vem com um chamado para você que te esfrega na cara.

‚ÄúVoc√™ n√£o est√° pronto para isso.‚ÄĚ

Toda oportunidade vem encapsulada dessa forma. Te insultando e dizendo que voc√™ √© incompetente para aquilo. Isso funciona muito bem no amor tamb√©m. √Č interessante que voc√™, enquanto n√£o tiver confian√ßa no relacionamento, ser√° totalmente invis√≠vel para quem tem uma maior confian√ßa. 

Esse estágio das oportunidades é doloroso.

√Č doloroso porque ele tr√°s consigo o meu maior medo atual. ‚ÄúSer√° que eu vou dar conta?‚ÄĚ. O medo do sucesso √© o exato contr√°rio do medo do fracassado. Voc√™ se prende aos padr√Ķes antigos e sabe que, quando tudo que est√° acontecendo der certo, ent√£o tudo aquilo do passado ir√° acabar. E voc√™ lutou tanto para construir aquilo. Lutou tanto para construir o castelo de areia.

E esqueceu que a areia da praia não é sua.

E te digo isso sabendo que eu estou lutando para deixar meu castelinho de areia para tr√°s para que as ondas o destruam. Oportunidades no trabalho, no amor ou at√© no FreeFire s√£o sempre passageiros mas transformadores. Uma vez que voc√™ consegue aceitar e fazer o que tem que ser feito, sua vida se transforma e voc√™ chega num novo n√≠vel. 

Meu medo é o medo do sucesso.

Me travam as oportunidades que tenho à minha frente. E, se você não está enxergando suas oportunidades, se coloque em presença do momento. Quando isso acontecer, você será inundado. E, talvez, tenha medo. Nesse momento, eu estou aprendendo a enfrentar esse medo diariamente. Estou em transição de carreira constante e me sinto me afogando.

Gostaria de te dar uma solução, mas…

tudo que acredito é que o próximo estágio é onde o medo não paralisa. Tudo que sei é que não posso fingir que o medo não existe e nem mesmo tentar me livrar dele. Se o medo acabar, então as oportunidades acabam. Para mudar é preciso sacrificar algo da vida e é isso que estou tentando fazer. A solução não parece ser se livrar do medo, mas aprender a lidar com ele.

Mas, como eu sempre digo…

‚ÄúVoltei das Treva‚ÄĚ

Sempre que algo quebra dentro de mim e consigo voltar, é isso que falo.

Sempre que algo quebra t√£o profundamente que minha mente parece andar em c√≠rculos e n√£o se mexer. √Č como se fosse o instinto de correr/lutar/travar. √Äs vezes eu travo, √†s vezes eu fujo. Na maioria, eu simplesmente luto. Mas travar tamb√©m √© necess√°rio. √Č o momento onde damos um passo para tr√°s para rever tudo que aconteceu.

E, nesse √ļltimo ano, muito aconteceu.

Neste ano minha renda tripliquadrupentaplicou (ou algo assim) e aprendi que n√£o importa se voc√™ ganha R$1000, R$2000 ou R$5000, se voc√™ n√£o tem uma mentalidade financeira, ent√£o voc√™ vai torrar tudo e ficar√° no vermelho. √Č sempre assim e √© muito bizarro. Ainda estou procurando essa mentalidade financeira, mas tenho outras prioridades (logo, sacrif√≠cios).

Mas fodasse, voltei das treva.

E espero que você saiba que, não importa o quão amedrontadores seus medos sejam, eles ainda podem ser derrotados. Não importa o que você fez no passado nem o que fará no futuro desde que você faça algo no presente. Tudo depende de você e somente de você. Por mim, tudo que tenho que dizer é que obrigado.

Upando Na Vida e o Upside Down

O Upside Down, da série Stranger Things, é um lugar negro onde a realidade está em outro plano.

Isto é algo que tenho orgulho em estar construíndo.

A verdade √© que √© bastante dif√≠cil. Fui aben√ßoado em conseguir enganar meus pais para jogar jogos eletr√īnicos demais! E digo aben√ßoado porque √© uma constante luta e sa√≠da do v√≠cio que me faz conseguir ter essa causa no cora√ß√£o. O Upando Na Vida √© maior que eu e tem o simples objetivo de limpar a mentalidade imediatista e depressiva que a sociedade cria nos jovens devido √† velocidade e manipula√ß√£o das motiva√ß√Ķes.

Mas o UPV é uma manipulação…

O UPV √© o uso de t√©cnicas de jogos para manipular sua pr√≥pria vida perante sua pr√≥pria vontade. √Č como se voc√™ deixasse de ser escravo do mundo inteiro (Face, Insta, Jogos, Rela√ß√Ķes, Etc) e passasse a ser escravo apenas de uma pessoa: voc√™ mesmo. Trago o Updside Down do Stranger Things para explicar melhor. 

√Č como se eu tivesse a True Sight (vis√£o real).

Minha maior benção é minha maior maldição. Pelo meu histórico, consigo navegar nesse universo doloroso e construir ferramentas que ajudem as pessoas a Uparem na vida. Recentemente, em 01/05/19, coloquei no ar a primeira jornada do UPV com 3 Quests funcionando, totalizando 14 emails interativos. Duas coisas aconteceram fora do meu controle, porém…

E, de repente, ficou tudo paralisado.

Ontem eu assisti o epis√≥dio 3 de Stranger Things da segunda temporada. Em um dado momento, lembro do Will falar que tinha um sentimento de ‚ÄúCold‚ÄĚ ao encarar o monstro da foto anterior. √Č esse sentimento que tenho agora. √Č dif√≠cil. √Č como se, ao se colocar em presen√ßa total, voc√™ conseguisse enxergar o outro lado da vida. E, com isso, √© f√°cil paralisar.

E paralisado eu fiquei.

A ben√ß√£o do UPV √© que o maior laborat√≥rio sou eu. Antes de trazer qualquer tipo de ‚Äúteste‚ÄĚ, j√° foram anos de testes feitos comigo. Ent√£o o que √© preciso fazer √© adequar √†s correntes cient√≠ficas (n√£o vou reinventar a roda) e, mais importante, adequar ao uso gen√©rico por outras pessoas que passem por coisa similar.

Mas a paralisia passa. Sempre passa.

Neste momento, tudo que tenho a dizer para voc√™, sobre essa paralisia √© que, se voc√™ tiver algo similar, simplesmente relaxe. √Č dif√≠cil, eu sei, mas estive pensando sobre uma analogia bem simples esses dias. Uma placa de v√≠deo melhora o desempenho dos jogos, certo? Mas, se sua placa de v√≠deo superaquecer, ela vai deixar o jogo lento. E isso √© o que eu entendi como a defini√ß√£o do burnout porque finalmente tive um.

Ao continuar trabalhando dia e noite, segunda a segunda…

de repente a mente j√° n√£o conseguia mais fazer nada. O trabalho estava lento e a vida pessoal estava lenta. √Č bizarro, mas a solu√ß√£o mais simples para continuar √©, simplesmente, parar. Jogar tudo pra cima, tacar um fodasse e retomar na hora certa e na velocidade certa. √Č, esse √ļltimo ano teve muitos aprendizados.

Muito trabalho de formiguinha.

Muita coisa acontecendo. Dois cachorros, uma enteada e uma namorada para acompanhar todos os dias e muita coisa nova a se descobrir. Cada li√ß√£o e cada palavra daqui √© importante para mim e espero que tamb√©m o seja para voc√™. Passarei a fazer este artigo mensalmente para garantir que tenha tudo em minhas m√£os no momento que est√° acontecendo porque, basicamente, este artigo inteiro focou nos √ļltimos meses.

Seja como for, pare tudo se estiver indo r√°pido demais.

N√£o superaque√ßa seu motor ou sua velocidade vai reduzir. Sei que acredito ter voltado aos trilhos. Liberei, novamente, meu acesso aos jogos (1h por dia) e estou voltando a me ‚Äúobrigar‚ÄĚ a ter lazer, afinal, sem lazer acabamos por supeaquecer. O melhor de tudo √© que tudo isso vem bem documentado e analisado e, no final, vai entrar junto no UPV.

E, se você não sabe o que é o UPV… Upe Aqui.

Categorias: Blog

Rodrigo Nask

Sou P√≥ de Estrela que Bebe P√≥ de Caf√© com √Āgua.

0 coment√°rio

Deixe um coment√°rio

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.