fbpx

Sou apenas um homem que finalmente entendeu porquê (e como) anti concepcional faz tão mal às mulheres.

Me tornei, em 1 dia, um homem totalmente contra anti concepcionais (inclusive em ovário policístico).

E vou te mostrar porquê.

Afinal, sei a batalha que tantas mulheres enfrentam com seus maridos e namorados por “não haver outra solução”. Eu sei, eu já fui o cara do outro lado da briga dizendo “tem que tomar, você não pode engravidar”. Tentei selecionar apenas mulheres para receberem este email, mas sei que alguns homens receberão. A vocês, homens, talvez seja ainda mais importante entender o que aconteceu.

Vamos à história e aos fatos.

Desde 2019 eu passei a medir vários aspectos da minha:

  • hábitos que concluo.
  • quantidade de horas trabalhadas.
  • quantidade de horas ‘procrastinadas’.
  • e várias outras informações.

E, com tanto tempo de dados sobre mim, eu consigo identificar padrões estranhos. Padrões que talvez você, senhorita, não perceba ao usar anti concepcionais. Por exemplo, nesta última análise que fiz, descobri não somente o quanto que anti concepcionais prejudicam nossa forma de pensar, agir e sentir (com dados objetivos), mas descobri que usar o remédio Desalex (anti alérgico) basicamente destruiu a pessoa produtiva que sou.

Vou explicar bem resumido, ok? Não quero complicar, sei que este conceito de análise de padrões sobre si é um pouco complexo (aliás, será minha tese de mestrado em neurociências).

Imagina que você está medindo dois hábitos, certo?

Um deles se chama “Trabalhei hoje” e o outro se chama “Não trabalhei hoje”. Concorda comigo que todos os dias que você “trabalha” é um dia que você “não trabalha”? Ótimo, senhorita, então temos uma ‘correlação’. Conforme você vai juntando mais dados, você aumenta o grau de certeza. Você consegue saber que mais sobre você e seus padrões.

Agora vamos ao assunto principal deste email…

Uma das correlações que descobri foi sobre o medicamento Desalex (anti alérgico). Nestas últimas semanas, eu estava me sentindo simplesmente mal. Em tudo: produtividade, alegria e até mesmo auto-controle. Ganhei peso, fiquei triste, queimei dinheiro com gastos inúteis. Isso já aconteceu contigo, senhorita? E, tenho certeza que se aconteceu, você começou a se auto julgar e sentir-se mal consigo mesma. Mas talvez você nem entendia o que estava acontecendo. Eu vou te mostrar o que um anti alérgico fez comigo. Mais importante do que isso, senhorita, é você refletir sobre o quanto A MAIS um anti concepcional pode prejudicar na tua vida. Olha só isto abaixo: 

Sem entrar em detalhes, este gráfico acima é sobre minha “produtividade”. Mas deixa te falar o mais curioso: todo ano aqui na minha cidade, no mês de Maio, começa a chover após 6 meses de sol (moro em Natal, “cidade do sol”). E eu tenho uma alergia insana. E pelos dados que coletei dos últimos 3 anos, o meio do ano é sempre uma época que sou extremamente improdutivo, infeliz e que, não-coincidentemente, é quando a maioria dos meus namoros acabam. E acredito ter descoberto a causa.

Todo ano, quando começa a chover, eu procuro anti alérgicos para resolver.

Todo ano, quando tomo anti alérgicos, segundo dezenas de categorias coletadas e milhares de dados coletados, é nesse período que minha vida desanda.

E a sua, senhorita?

Entenda, eu tô falando de um anti alérgico, mas ontem, junto de tudo isso, eu assisti um podcast com o Dr. Alan Goldhamer que me fez refletir e ir além: se um “mísero” anti alérgico tem a capacidade de destruir minha vida, o que será que anti concepcionais causam em você, senhorita? Por experiência própria com as mulheres da minha vida, elas sabem que tem efeitos devastadores.

Mas a mente humana é subjetiva, ela apenas “imagina” o quão devastador é.

senhorita, não é só aumento de peso e perca de libido que são influenciados por um medicamento que manipula seus hormônios. Pode ser sua vida inteira, seu insucesso, sua infelicidade e até mesmo sua procrastinação. Sabe, eu fiquei desesperado ontem com isto e precisava compartilhar. 

E talvez você pergunte “Nask, mas qual outra solução eu tenho?”.

Para ovários policísticos? Bem, essa conversa exige um pouco mais de sacrifício: o segredo está na alimentação, cada vez mais estudos mostram isso. Mas a indústria alimentícia e farmacêutica não é sua amiga, senhorita. Basta tentar entrar em uma alimentação “mais natural” e descobrir que, virtualmente, 100% dos alimentos possuem açúcar e sal adicionados artificialmente. Daí você descobre o quão vem sendo manipulada. 

Para gravidez? Bem, não existe solução perfeita. Existe, obviamente, o DIU. Para quem não quer ou não pode, é preciso saber decidir: perder a vida com anti concepcionais ou arriscar dar a vida a um novo ser?

É isso.

Como homem, aos 30 anos, finalmente entendi o quão doloroso é o uso dos anti concepcionais. Precisei sentir na pele uma fração do que vocês sentem e quero reforçar que faz mal. Faz muito mal. Deste aprendizado, nunca mais irei “aceitar” nenhuma mulher da minha vida que destrua a própria vida com esse tipo de medicamento. Não.

Espero que tenha sido útil pra ti.

Se tiver qualquer dúvida sobre este email, formação de hábitos ou de como montar tabelinhas para analisar seus próprios padrões (de forma simples), pode responder este email (lembrando que sou Engenheiro de Software e Marketeiro e não médico).

Abraço, senhorita.

Categorias: Blog

Rodrigo Nask

Sou Pó de Estrela que Bebe Pó de Café com Água.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.